sábado, 21 de maio de 2016

QUERO FALAR DE JESUS CRISTO

Há no coração do homem, uma multidão de necessidades, e vontades. Necessidade é aquilo que ele precisa, enquanto vontade é aquilo que ele deseja.

É certo que estas duas primícias coadunam dentro do coração e mente do homem, mas, após uma decisão livre de conversão à Cristo, outra coisa, uma mais excelente, haveria de comandar as mentes e corações – o conhecimento de Jesus Cristo.

Jesus Cristo é a suficiência máxima na vida de uma pessoa, é o ápice da existência terrena do homem, Ele é o mitte, o background, a plenitude dos tempos. Cristo é o cenário contemplativo que se expressa na vida de qualquer adorador.

Mas, por que as preocupações do homem estão voltadas para tantas distrações que não expressam o Deus único e verdadeiro? A resposta é porque o conhecimento de Cristo esta desfocado. Sim, o aceitamos como único Senhor e Salvador de nossas vidas, e vivemos para lhe prestar culto em todo momento e com todo o nosso ser, porém, o que sabemos dele?

Nas muitas necessidades presentes na vida de uma pessoa, poderíamos falar sobre a cura das enfermidades, ou sobre a prosperidade financeira, talvez, sobre a libertação dos cativos. O nosso Pai bem sabe de todas as necessidades. “Não temas, creia somente”. No exemplo dos dez leprosos, a ingratidão dos nove é penitenciada com a cura.

No desejo de conhecer a Cristo, as pessoas estudam as Escrituras. Leem e releem por diversas vezes a Torá, os livros dos profetas, buscando compreender a Cristo. Mas, há um engano, a estratégia não está bem fundamentada. Nós jamais compreenderemos a Cristo, estudando as Escrituras, o nosso entendimento jamais alcançará este alvo.

Só é possível entender à Cristo, estudando à Cristo, refletindo sobre Cristo, meditando sobre as Palavras de Cristo, sobre Seus ensinamentos. Então, compreendendo à Cristo compreenderemos também as Escrituras. Porque a Bíblia é Cristocêntrica.

Maria e Marta eram da cidade de Betânia, um dia, Jesus foi ter com elas. Marta estava preocupada com as tarefas da casa, mas Maria entendeu que Jesus chegou. Porque quando Jesus chega, tudo tem que esperar, nada mais tem importância, porque Jesus chegou. Ele é o Alfa e o Ômega. Nele tudo pode começar na sua vida e Nele tudo terminar. 

terça-feira, 3 de março de 2015

DIACRONIA HERMENÊUTICA SOBRE A QUEDA DE LÚCIFER E SEUS ANJOS

Como e porque aconteceu a queda?
Posso identificar na Bíblia a queda de um terço dos anjos com Lúcifer?
Esses anjos caídos terão salvação no final?

Entenda tudo isso, saboreando uma leitura diacrônica da própria Bíblia. Faça uma análise sem pressa, ponderando os textos um a um, na ordem que seguem. Este breve estudo, enquadrasse na primeira e mais importante regra da hermenêutica: “A Bíblia explica a Bíblia”. Bom estudo.

A Queda de Lúcifer e Seus Motivos
-          Isaías 14:12-20
-          Ezequiel 28:12-19

Uma Alusão a Queda da terça parte dos anjos
-          Apocalipse 12:3-17

Os anjos já foram julgados e Sentenciados
-          2 Pedro 2:4

-          Judas 1:6

quarta-feira, 14 de maio de 2014

A Necessidade de Interpretação da Bíblia

Nem todos se apercebem do fato de que cada leitura de um texto envolve um processo de interpretação do mesmo. Não existe compreensão de um texto sem que haja interpretação, mesmo que esta leitura seja do jornal e o processo de interpretação aconteça inconscientemente. Sendo um texto, a Bíblia não foge a essa regra. Cada vez que a abrimos e lemos, buscando entender a mensagem de Deus para nós, engaja-nos num processo de interpretação. Como palavra de Deus, a Bíblia deve ser lida como nenhum outro livro. Mas tendo sido escrita por homens, ela deve ser interpretada como qualquer outro livro. Sem interpretação, não há compreensão. 

quinta-feira, 8 de maio de 2014

O Melhor de Mim

Penso que há pessoas que nascem com esta incrível dádiva, com o poder de tirar dos  homo sapiens,  o que se tem de melhor. Não creio que seja algo que se adquira, ou se fabrique. Verdadeiramente somente os poucos que trazem consigo, intrínseco no gene, podem exercer este poder, é miraculoso, imprevisível e místico.

Com uma palavra, um sorriso ou com um olhar, são capazes de despertar o que há de melhor em uma pessoa, ainda que o supra esteja enterrado e oculto no obscuro do hipotálamo, talvez amortecido ou quem sabe, de propósito, escondido. Não obstante, esquecido dentro das memórias de uma história de vida qualquer, despertado é pela preciosa bondade raríssima do dom, manifesta em tão pequena atitude. É um mistério!

Livres estão da necessidade de qualquer tentativa de esforço, tão pouco escolher palavras, é completamente natural, flui de maneira tão normal que nos constrange a resgatar o bem que se mantinha no oculto, e como fruto deste ato generosamente metafísico, há o regate de atitudes boas e felizes. É certo que há pessoas ativas antagônicas, mais isso é outra coisa.

Encontrar pessoas com essa assistência é coisa rara, quando e se acontecer, aconselho a segurá-las com enamoro e mantê-las por perto, pois refrigeram a alma e nos resgatam a paz. Seja como for, vale a pena conservar a proximidade, ainda que com gemidos, pois ajudam a manter vivo dentro de cada um o agente ativo da reconciliação. Semblantes que reluzem como sol ao meio-dia.

Pode ser num amigo, num colega, talvez num professor, num aluno, quem sabe num romance, ou até num bicho , seja como for, se esforce para o bem, e não tenha medo de liberar o que há de melhor em você, acredite pois não é fraqueza, é amadurecimento espiritual, é coisa boa.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Bondade

E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido. Gálatas 6:9



video

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Respeito

A sustentabilidade de um relacionamento, repousa sobre alguns pilares. Independe se o enlace é coleguismo, amizade, namoro, noivado ou casamento, os pilares são os mesmos.

Amor, carinho, cuidado, admiração, ternura, companheirismo e respeito. Considero estes pilares de qualquer relacionamento, porém, o maior deles é o respeito. Uma relação pode perpetuar quando existe respeito. Se não há mais o amor, o respeito sustenta uma relação, porque não há nada mais dignificante do que ser respeitado, seja pelas opiniões, pelo posicionamento ou pelo querer.

A falta do carinho e ternura é coisa triste, sobrevive porém a relação quando o respeito se mantém. Admiração é algo que com laços intrínsecos e conhecimento do aparecimento dos defeitos, se perde. Natural, pois quanto mais chegamos à luz mais somos vistos, quanto mais nos envolvemos em emoções, mais e mais ficamos distraídos.

Mesmo que haja amor, se o respeito acaba, então, não dá pra continuar, porque ai é outra coisa. Pelo respeito, no entanto, há de se considerar o conjunto da história, os detalhes que o tempo faz habitar numa mente que preservou o respeito. Seja pela mulher amada, ou pelo amigo de cafezinho, sem respeito nenhuma relação poderá perdurar. A falta de respeito provoca o sepultamento do enamorar. Lamentável e irreversível.

A falta do respeito carrega com sigo uma espada cortante que machuca e provoca uma ferida profunda. Ainda que o perdão prospere, a convivência ficará abalada, porque o perdão libera o outro do cruel golpe dissimulado, porém, a cicatriz rejeita uma nova possível convivência, no demais, é poesia.


Respeite... Exija respeito. Não negocie seus princípios. Não coloque a venda sua moral, tão pouco sua fé. Seja o que for, se for verdadeiramente verdadeiro, então te tratará com respeito e com respeito eternizará.