terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Litotes

Consiste numa frase suavizada ou negativa para expressar uma afirmação. É o oposto da hipérbole. Quando dizemos “Ele não é um mau pregador”, queremos dizer que ele é um pregador muito bom. A atenuação confere ênfase. Quando Paulo disse “... Eu sou judeu, natural de Tarso, cidade não insignificante...” (At. 21:39), quis dizer que Tarso era na realidade uma cidade importante. Ás vezes uma litotes é uma frase de depreciação, como vemos em Números 13:33: “Éramos aos nossos próprios olhos gafanhotos, e assim também o éramos aos seus olhos”, Lucas empregou esse recurso várias vezes. Ele comentou que “houve não pouco alvoroço entre os soldados” (At. 12:18), “não pouco lucro” (19:24) “não pequena tempestade” (27:20), e que Paulo e Barnabé permaneceram em Antioquia “não pouco tempo” (14:28). Paulo depreciou a si mesmo com uma litotes, em 1 Co. 15:9: “Porque eu sou o menor dos apóstolos”. Essa declaração de autêntica humildade foi feita para salientar a graça de Deus em sua vida, como pecador que não a merecia (veja o v.10).

Um comentário: