sábado, 19 de dezembro de 2009

Pais

"Honra a teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o SENHOR teu Deus te dá". (Êxodo 20:12)

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

A Interpretação e a Hermenêutica

Há não pouco tempo compartilhei neste blog, um artigo sobre o papel do hermeneuta. Não obstante, percebo a dificuldade da correta compreensão sobre este relevante entendimento, quer dizer, o hermeneuta não é intérprete.

É verdade que quando falamos da hermenêutica, falamos sobre a correta interpretação do texto bíblico, mas distante disso, esta o pseudo fato de que alguém, ainda que hermeneuta seja intérprete das Escrituras.

Quando postei o artigo "O papel do hermeneuta", pergunta bem freqüente aos meus alunos durante todo o curso de hermenêutica I e II, e para alguns desafortunados, que com grandes dores me suportaram em hermenêutica III, intencionei tirar as freqüentes e insistentes dúvidas sobre esta questão. Verdade seja dita, sem sucesso em muitos casos, verdade maior ainda, se é que ela existe, na grande maioria deles.

O chamado hermeneuta não tem autoridade moral e/ou espiritual para interpretar aquilo que somente o que é Santo, digo Santo dos santos, poderia registrar através da sua onipotência e perfeição. Como seria possível o profano, ainda que santo, interpretar Aquele que é sobre tudo? Soberba desnecessária.

O texto bíblico não pode ser interpretado por nenhum homem, insisto, ainda que hermeneuta, porque o texto já esta revelado. O Santo Espírito, já registrou nas Escrituras com desdenho interpretativo, aquilo que o único Deus pretendeu revelar aos homens.

Não há nas Santas Escrituras o que interpretar, visto que ela já esta interpretada. O que nos resta, e daí a ajuda da hermenêutica, é entender a interpretação, quer dizer, o texto bíblico. Aquilo que se torna uma nova revelação para alguns, já esta interpretado há milhares de anos para todos. O equivoco não esta na interpretação, mas no anseio egocêntrico, que envolve pensadores a equivocamente aceitar o título de intérprete.

É motivo de estranheza, quando alguém me pede para explicar melhor os estudos postados neste blog, ou de ir mais fundo, mais fundo que a Palavra? Ora! Caso eu explicasse o estudo, este blog não seria hermenêutico, e certamente eu cairia no erro dos soberbos. Se analisando de maneira criteriosa o texto, o leitor não entendeu o sentido original do texto, falta-lhe a aplicação das regras e fundamentos da hermenêutica para uma melhor compreensão, o que de bom grado, registrei neste blog.

Não há intenção alguma de me tornar o novo "guru" da hermenêutica, embora saiba que este é o desejo de alguns, prefiro antes disso, apresentar as ferramentas da hermenêutica e deixar o leitor a vontade para buscar no texto, a compreensão da revelação correta, originada da Bíblia, e não de bocas e dedos enganosos. Somente o texto bíblico é confiável. Amém!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Dízimos e Ofertas - Uma Diacronia Hermenêutico

Gênesis 14 (Melquisedeque e Abrão) Dízimo antes da Lei

18 Ora, Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; pois era sacerdote do Deus Altíssimo;
19 e abençoou a Abrão, dizendo: bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Criador dos céus e da terra!
20 E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos! E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo.

Hebreus 7

1 Porque este Melquisedeque, rei de Salém, sacerdote do Deus Altíssimo, que saiu ao encontro de Abraão quando este regressava da matança dos reis, e o abençoou,
2 a quem também Abraão separou o dízimo de tudo (sendo primeiramente, por interpretação do seu nome, rei de justiça, e depois também rei de Salém, que é rei de paz;
3 sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida, mas feito semelhante ao Filho de Deus, permanece sacerdote para sempre.
4 Considerai, pois, quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu o dízimo dentre os melhores despojos.
5 E os que dentre os filhos de Levi recebem o sacerdócio têm ordem, segundo a lei, de tomar os dízimos do povo, isto é, de seus irmãos, ainda que estes também tenham saído dos lombos de Abraão;
6 mas aquele cuja genealogia não é contada entre eles, tomou dízimos de Abraão, e abençoou ao que tinha as promessas.
7 Ora, sem contradição alguma, o menor é abençoado pelo maior.
8 E aqui certamente recebem dízimos homens que morrem; ali, porém, os recebe aquele de quem se testifica que vive.
9 E, por assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos,

Levítico 27 (Colheitas e o rebanho) Dízimo na Lei

30 Também todos os dízimos da terra, quer dos cereais, quer do fruto das árvores, pertencem ao senhor; santos são ao Senhor.
31 Se alguém quiser remir uma parte dos seus dízimos, acrescentar-lhe-á a quinta parte.
32 Quanto a todo dízimo do gado e do rebanho, de tudo o que passar debaixo da vara, esse dízimo será santo ao Senhor.
33 Não se examinará se é bom ou mau, nem se trocará; mas se, com efeito, se trocar, tanto um como o outro será santo; não serão remidos.

Deuteronômio 12 (Lugar certo para dizimar) Dízimo na Lei

5 mas recorrereis ao lugar que o Senhor vosso Deus escolher de todas as vossas tribos para ali pôr o seu nome, para sua habitação, e ali vireis.
6 A esse lugar trareis os vossos holocaustos e sacrifícios, e os vossos dízimos e a oferta alçada da vossa mão, e os vossos votos e ofertas voluntárias, e os primogênitos das vossas vacas e ovelhas;
7 e ali comereis perante o Senhor vosso Deus, e vos alegrareis, vós e as vossas casas, em tudo em que puserdes a vossa mão, no que o Senhor vosso Deus vos tiver abençoado.
8 Não fareis conforme tudo o que hoje fazemos aqui, cada qual tudo o que bem lhe parece aos olhos.
9 Porque até agora não entrastes no descanso e na herança que o Senhor vosso Deus vos dá;
10 mas quando passardes o Jordão, e habitardes na terra que o senhor vosso Deus vos faz herdar, ele vos dará repouso de todos os vossos inimigos em redor, e morareis seguros.
11 Então haverá um lugar que o Senhor vosso Deus escolherá para ali fazer habitar o seu nome; a esse lugar trareis tudo o que eu vos ordeno: os vossos holocaustos e sacrifícios, os vossos dízimos, a oferta alçada da vossa mão, e tudo o que de melhor oferecerdes ao Senhor em cumprimento dos votos que fizerdes.
12 E vos alegrareis perante o Senhor vosso Deus, vós, vossos filhos e vossas filhas, vossos servos e vossas servas, bem como o levita que está dentro das vossas portas, pois convosco não tem parte nem herança.
13 Guarda-te de ofereceres os teus holocaustos em qualquer lugar que vires;
14 mas no lugar que o Senhor escolher numa das tuas tribos, ali oferecerás os teus holocaustos, e ali farás tudo o que eu te ordeno.
15 Todavia, conforme todo o teu desejo, poderás degolar, e comer carne dentro das tuas portas, segundo a bênção do Senhor teu Deus que ele te houver dado; tanto o imundo como o limpo comerão dela, como da gazela e do veado;
16 tão-somente não comerás do sangue; sobre a terra o derramarás como água.
17 Dentro das tuas portas não poderás comer o dízimo do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, nem os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas, nem qualquer das tuas ofertas votivas, nem as tuas ofertas voluntárias, nem a oferta alçada da tua mão;
18 mas os comerás perante o Senhor teu Deus, no lugar que ele escolher, tu, teu filho, tua filha, o teu servo, a tua serva, e bem assim e levita que está dentre das tuas portas; e perante o Senhor teu Deus te alegrarás em tudo em que puseres a mão.
19 Guarda-te, que não desampares o levita por todos os dias que viveres na tua terra.

Deuteronômio 14

22 Certamente darás os dízimos de todo o produto da tua semente que cada ano se recolher do campo.
23 E, perante o Senhor teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao Senhor teu Deus por todos os dias.
24 Mas se o caminho te for tão comprido que não possas levar os dízimos, por estar longe de ti o lugar que Senhor teu Deus escolher para ali por o seu nome, quando o Senhor teu Deus te tiver abençoado;
25 então vende-os, ata o dinheiro na tua mão e vai ao lugar que o Senhor teu Deus escolher.
26 E aquele dinheiro darás por tudo o que desejares, por bois, por ovelhas, por vinho, por bebida forte, e por tudo o que te pedir a tua alma; comerás ali perante o Senhor teu Deus, e te regozijarás, tu e a tua casa.
27 Mas não desampararás o levita que está dentro das tuas portas, pois não tem parte nem herança contigo.
28 Ao fim de cada terceiro ano levarás todos os dízimos da tua colheita do mesmo ano, e os depositarás dentro das tuas portas.
29 Então virá o levita (pois nem parte nem herança tem contigo), o peregrino, o órfão, e a viúva, que estão dentro das tuas portas, e comerão, e fartar-se-ão; para que o Senhor teu Deus te abençoe em toda obra que as tuas mãos fizerem.

Deuteronômio 26

12 Quando acabares de separar todos os dízimos da tua colheita do terceiro ano, que é o ano dos dízimos, dá-los-ás ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, para que comam dentro das tuas portas, e se fartem.
13 E dirás perante o Senhor teu Deus: Tirei da minha casa as coisas consagradas, e as dei ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e à viúva, conforme todos os teus mandamentos que me tens ordenado; não transgredi nenhum dos teus mandamentos, nem deles me esqueci.
14 Delas não comi no meu luto, nem delas tirei coisa alguma estando eu imundo, nem delas dei para algum morto; ouvi a voz do senhor meu Deus; conforme tudo o que me ordenaste, tenho feito.
15 Olha desde a tua santa habitação, desde o céu, e abençoa o teu povo de Israel, e a terra que nos deste, como juraste a nossos pais, terra que mana leite e mel.
16 Neste dia o Senhor teu Deus te manda observar estes estatutos e preceitos; portanto os guardarás e os observarás com todo o teu coração e com toda a tua alma.
17 Hoje declaraste ao Senhor que ele te será por Deus, e que andarás nos seus caminhos, e guardarás os seus estatutos, os seus mandamentos e os seus preceitos, e darás ouvidos à sua voz.
18 Outrossim, o Senhor hoje te declarou que lhe serás por seu próprio povo, como te tem dito, e que deverás guardar todos os seus mandamentos;
19 para assim te exaltar em honra, em fama e em glória sobre todas as nações que criou; e para que sejas um povo santo ao Senhor teu Deus, como ele disse.

Malaquias 3 – O Homem Rouba a Deus?

8 Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas.
9 Vós sois amaldiçoados com a maldição; porque a mim me roubais, sim, vós, esta nação toda.
10 Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós tal bênção, que dela vos advenha a maior abastança.
11 Também por amor de vós reprovarei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; nem a vossa vide no campo lançará o seu fruto antes do tempo, diz o Senhor dos exércitos.
12 E todas as nações vos chamarão bem-aventurados; porque vós sereis uma terra deleitosa, diz o Senhor dos exércitos.

Provérbios 3 – Honrar ao Senhor

9 Honra ao Senhor com os teus bens, e com as primícias de toda a tua renda;
10 assim se encherão de fartura os teus celeiros, e trasbordarão de mosto os teus lagares.

Lucas 11 – O Dízimo no Novo Testamento

42 Mas ai de vós, fariseus! Porque dais o dízimo da hortelã, e da arruda, e de toda hortaliça, e desprezais a justiça e o amor de Deus. Ora, estas coisas importava fazer, sem deixar aquelas.

Mateus 23:23 Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes omitido o que há de mais importante na lei, a saber, a justiça, a misericórdia e a fé; estas coisas, porém, devíeis fazer, sem omitir aquelas.

O amor (Graça) é mais rigoroso do que a Lei.

Marcos 12 – A Viúva (Lc. 21:2)

41 E sentando-se Jesus defronte do cofre das ofertas, observava como a multidão lançava dinheiro no cofre; e muitos ricos deitavam muito.
42 Vindo, porém, uma pobre viúva, lançou dois leptos, que valiam um quadrante.
43 E chamando ele os seus discípulos, disse-lhes: Em verdade vos digo que esta pobre viúva deu mais do que todos os que deitavam ofertas no cofre;
44 porque todos deram daquilo que lhes sobrava; mas esta, da sua pobreza, deu tudo o que tinha, mesmo todo o seu sustento.

Atos 2 – Vendiam Tudo

44 Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum.
45 E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um.

Atos 4 – Barnabé

32 Da multidão dos que criam, era um só o coração e uma só a alma, e ninguém dizia que coisa alguma das que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns.
33 Com grande poder os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.
34 Pois não havia entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam terras ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que vendiam e o depositavam aos pés dos apóstolos.
35 E se repartia a qualquer um que tivesse necessidade.
36 Então José, cognominado pelos apóstolos Barnabé (que quer dizer, filho de consolação), levita, natural de Chipre,
37 possuindo um campo, vendeu-o, trouxe o preço e o depositou aos pés dos apóstolos.

Considerações

O amor é mais rigoroso do que a Lei.


Romanos 13 – A Lei e o Amor

10 O amor não faz mal ao próximo. De modo que o amor é o cumprimento da lei.


A Bíblia Fala 41 Vezes Sobre Dízimo



domingo, 29 de novembro de 2009

Mantimento na Casa do Senhor - Será?

“Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa..."


Entre os mais diversos textos sobre o dízimo que o AT nos traz, indubitavelmente o texto acima é o mais citado e flexionado. A hermenêutica deseja sempre abrir os olhos das pessoas para aquilo que a Bíblia realmente diz. Hoje se fala muito sobre este assunto, e não são poucas as divergências sobre o mesmo, mas, o que é mesmo que a Bíblia diz?

A segunda regra da hermenêutica dita que devemos analisar a palavra dentro da frase, e a palavra aqui é "mantimento". Ora, o que é mantimento? Comida, necessidades, tudo aquilo que é mister para manter um local ou qualquer outra coisa.

Dentro da visão das generosas ofertas que eram levadas aos pés dos apóstolos e o destino que estas ofertas tomavam, somado a declaração divina daquele que é santo, de que ele não habita em templos feitos por mãos humanas, esclarecido pelo fato de que igrejas são pessoas e não coisas, elucidado a elevar o grau maiêutico dentro da quinta regra da hermenêutica com suas respectivas fases, e, finalmente, retornando ao ponto de partida deste pensamento, creio que temos um problema não pequeno sobre o texto de Malaquias, referente a palavra "mantimento".

Andando pelos templos tudo que ouvimos é que o templo precisa comprar um terreno e construir um prédio próprio, quando não, é necessário renovar a aparelhagem de som, ou modernizar o templo, vamos pintá-lo e para isso é necessário arrecadar tanto e mais tanto. Gostaria apenas de ouvir uma resposta direta e objetiva: Por que?

Por que a construção de templos faraônicos são cada vez mais comum? Por que os atuais líderes querem um cartão postal para a cidade? Por que é necessário gastar tanto dinheiro com aquilo que é corruptível? Quando Jesus declarou que não se ajuntasse tesouros na terra, a finalidade é para que tudo fosse entregue aos templos para que se construísse mais uma sala? Estes templos gigantes não estão tão cheios! Por que querem aumentá-los?

Seria este o tipo de mantimento que o santo Espírito estaria revelando no texto do livro do profeta Malaquias que é necessário? Quando citei os apóstolos e analisando o contexto, a Bíblia diz que eles dividiam com cada um segundo as necessidades. Leia a Bíblia. Por que os atuais líderes religiosos estão cuidando tanto do templo, quando deveriam estar cuidando das necessidades básicas das pessoas? As pessoas (igrejas) estão morrendo, passando fome e sofrendo todo tipo de necessidade e o que esta sendo feito por elas? Distribuição de algumas cestas básicas, que são montadas com alimentos doados pelos próprios necessitados (o dinheiro do dízimo nunca é usado para este fim), uma espécie de consolo para consciência, um álibi diante da insensibilidade e descaso dos religiosos. Ao certo quando lerem este artigo, remeterão imediatamente o pensamento a uma outra denominação ou colega de ministério. Cegos, pobres e nus, miseráveis que no dia do juízo prestarão contas desta crueldade.

Estes templos que se tornaram verdadeiras empresas privadas estão sórdidos de ganância e acumulados de luxúria, seus administradores e sacerdotes são verdadeiros diabos e o seu culto é a mamom e não ao eterno e bendito Senhor Jesus. E que ninguém se engane ao ler este artigo, deduzindo que estou me referindo as igrejas de linhagem pentecostal, me refiro principalmente as históricas.

Nas palavras do então presidente em exercício Fernando Henrique Cardoso, "num país de pobres e miseráveis", como é possível tal frieza de coração? Deixo como resposta a reflexão de Jesus no evangelho de Mateus 24:12: "E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor se esfriará de quase todos". Que Deus nos ajude!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

O Obreiro Aprovado - Uma Admoestação Hermenêutica

*II Tm 4.1 Conjuro-te diante de Deus e de Cristo Jesus, que há de julgar os vivos e os mortos, pela sua vinda e pelo seu reino;
2 prega a palavra, insta a tempo e fora de tempo, admoesta, repreende, exorta, com toda longanimidade e ensino.
3 Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos,
4 e não só desviarão os ouvidos da verdade, mas se voltarão às fábulas.
5 Tu, porém, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.

O Obreiro Aprovado é Chamado por Deus

*Gl 1.1 Paulo, apóstolo (não da parte dos homens, nem por intermédio de homem algum, mas sim por Jesus Cristo, e por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos),
O Obreiro Aprovado Segue Orientações de Deus
*Gl 1.15 Mas, quando aprouve a Deus, que desde o ventre de minha mãe me separou, e me chamou pela sua graça,
16 revelar seu Filho em mim, para que eu o pregasse entre os gentios, não consultei carne e sangue,
17 nem subi a Jerusalém para estar com os que já antes de mim eram apóstolos, mas parti para a Arábia, e voltei outra vez a Damasco.

O Obreiro Aprovado não se Cala Perante o “dono” da Igreja

*III Jo 9 Escrevi alguma coisa à igreja; mas Diótrefes, que gosta de ter entre eles a primazia, não nos recebe.
10 Pelo que, se eu aí for, trarei à memória as obras que ele faz, proferindo contra nós palavras maliciosas; e, não contente com isto, ele não somente deixa de receber os irmãos, mas aos que os querem receber ele proíbe de o fazerem e ainda os exclui da igreja.

O Obreiro Aprovado não Negocia o seu Ministério

*Gl 1. 8 Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos pregasse outro evangelho além do que já vos pregamos, seja anátema.
9 Como antes temos dito, assim agora novamente o digo: Se alguém vos pregar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.
10 Pois busco eu agora o favor dos homens, ou o favor de Deus? ou procuro agradar aos homens? se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo.
11 Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens;
12 porque não o recebi de homem algum, nem me foi ensinado; mas o recebi por revelação de Jesus Cristo.

O Obreiro Aprovado não se Deixa Levar

*I Tm 5. 22 A ninguém imponhas precipitadamente as mãos, nem participes dos pecados alheios; conserva-te a ti mesmo puro.
O Obreiro Aprovado Reconhece a Graça de Deus
*I Tm 1. 12 Dou graças àquele que me fortaleceu, a Cristo Jesus nosso Senhor, porque me julgou fiel, pondo-me no seu ministério,
13 ainda que outrora eu era blasfemador, perseguidor, e injuriador; mas alcancei misericórdia, porque o fiz por ignorância, na incredulidade;
14 e a graça de nosso Senhor superabundou com a fé e o amor que há em Cristo Jesus.

O Obreiro Aprovado Acata o Mandado de Deus

*I Tm 1.1 Paulo, apóstolo de Cristo Jesus, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e de Cristo Jesus, esperança nossa.
O Obreiro Aprovado é Escolhido por Deus
*At 9. 15 Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome perante os gentios, e os reis, e os filhos de Israel;
*Rm 1.1 Paulo, servo de Jesus Cristo, chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus,
*Mc 3. 13 Depois subiu ao monte, e chamou a si os que ele mesmo queria; e vieram a ele.
14 Então designou doze para que estivessem com ele, e os mandasse a pregar.

O Obreiro Aprovado Busca a Capacidade de Deus

*II Co 3. 4 E é por Cristo que temos tal confiança em Deus;
5 não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus,
6 o qual também nos capacitou para sermos ministros dum novo pacto, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica.

O Obreiro Aprovado é Ungido por Deus

*II Co 1. 21 Mas aquele que nos confirma convosco em Cristo, e nos ungiu, é Deus.

O Obreiro Aprovado é Obediente

*Rm 1. 5 pelo qual recebemos a graça e o apostolado, por amor do seu nome, para a obediência da fé entre todos os gentios,
6 entre os quais sois também vós chamados para serdes de Jesus Cristo.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

O Espírito Santo e Você - Um Olhar Hermenêutico

PARTE I – A PESSOA DO ESPÍRITO SANTO

Outro Ajudador

João 14
15 Se me amardes, guardareis os meus mandamentos.
16 E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Ajudador, para que fique convosco para sempre.
17 a saber, o Espírito da verdade, o qual o mundo não pode receber; porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque ele habita convosco, e estará em vós.
18 Não vos deixarei órfãos; voltarei a vós.
19 Ainda um pouco, e o mundo não me verá mais; mas vós me vereis, porque eu vivo, e vós vivereis.
20 Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós.

Faremos Morada

21 Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.
22 Perguntou-lhe Judas (não o Iscariotes): O que houve, Senhor, que te hás de manifestar a nós, e não ao mundo?
23 Respondeu-lhe Jesus: Se alguém me amar, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos a ele, e faremos nele morada.
24 Quem não me ama, não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que estais ouvindo não é minha, mas do Pai que me enviou.
25 Estas coisas vos tenho falado, estando ainda convosco.

Não Existe Nova Revelação

26 Mas o Ajudador, o Espírito Santo a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto eu vos tenho dito.

O Espírito Santo Veio Para dar Testemunho de Jesus

João 15
26 Quando vier o Ajudador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que do Pai procede, esse dará testemunho de mim;
27 e também vós dareis testemunho, porque estais comigo desde o princípio.

O Espírito Santo Glorificará Jesus

João 16
7 Todavia, digo-vos a verdade, convém-vos que eu vá; pois se eu não for, o Ajudador não virá a vós; mas, se eu for, vo-lo enviarei.
8 E quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo:
9 do pecado, porque não crêem em mim;
10 da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais,
11 e do juízo, porque o príncipe deste mundo já está julgado.
12 Ainda tenho muito que vos dizer; mas vós não o podeis suportar agora.
13 Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras.
14 Ele me glorificará, porque receberá do que é meu, e vo-lo anunciará.
15 Tudo quanto o Pai tem é meu; por isso eu vos disse que ele, recebendo do que é meu, vo-lo anunciará.

PARTE II – OS DONS

Sobre a Ignorância

I Corintios 12
1 Ora, a respeito dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes.
2 Vós sabeis que, quando éreis gentios, vos desviáveis para os ídolos mudos, conforme éreis levados.
3 Portanto vos quero fazer compreender que ninguém, falando pelo Espírito de Deus, diz: Jesus é anátema! e ninguém pode dizer: Jesus é o Senhor! senão pelo Espírito Santo.
4 Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo.
5 E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo.
6 E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.
7 A cada um, porém, é dada a manifestação do Espírito para o proveito comum.
8 Porque a um, pelo Espírito, é dada a palavra da sabedoria; a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência;
9 a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar;
10 a outro a operação de milagres; a outro a profecia; a outro o dom de discernir espíritos; a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação de línguas.

O Espírito é Quem Distribui os Dons

11 Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, distribuindo particularmente a cada um como quer.
12 Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros do corpo, embora muitos, formam um só corpo, assim também é Cristo.
13 Pois em um só Espírito fomos todos nós batizados em um só corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos quer livres; e a todos nós foi dado beber de um só Espírito.
14 Porque também o corpo não é um membro, mas muitos.
15 Se o pé disser: Porque não sou mão, não sou do corpo; nem por isso deixará de ser do corpo.
16 E se a orelha disser: Porque não sou olho, não sou do corpo; nem por isso deixará de ser do corpo.
17 Se o corpo todo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde estaria o olfato?
18 Mas agora Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis.
19 E, se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo?
20 Agora, porém, há muitos membros, mas um só corpo.
21 E o olho não pode dizer à mão: Não tenho necessidade de ti; nem ainda a cabeça aos pés: Não tenho necessidade de vós.
22 Antes, os membros do corpo que parecem ser mais fracos são necessários;
23 e os membros do corpo que reputamos serem menos honrados, a esses revestimos com muito mais honra; e os que em nós não são decorosos têm muito mais decoro,
24 ao passo que os decorosos não têm necessidade disso. Mas Deus assim formou o corpo, dando muito mais honra ao que tinha falta dela,
25 para que não haja divisão no corpo, mas que os membros tenham igual cuidado uns dos outros.
26 De maneira que, se um membro padece, todos os membros padecem com ele; e, se um membro é honrado, todos os membros se regozijam com ele.
27 Ora, vós sois corpo de Cristo, e individualmente seus membros.
28 E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro mestres, depois operadores de milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.
29 Porventura são todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? São todos operadores de milagres?
30 Todos têm dons de curar? Falam todos em línguas? Interpretam todos?

Um Caminho Mais Excelente

31 Mas procurai com zelo os maiores dons. Ademais, eu vos mostrarei um caminho sobremodo excelente.

I Coríntios 13
1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine.
2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
3 E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece,
5 não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal;
6 não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade;
7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
8 O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
9 porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos;
10 mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado.
11 Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
12 Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido.

O Maior Dom

13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.

A Importância da Profecia

I Corintios 14
1 Segui o amor; e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar.
2 Porque o que fala em língua não fala aos homens, mas a Deus; pois ninguém o entende; porque em espírito fala mistérios.
3 Mas o que profetiza fala aos homens para edificação, exortação e consolação.
4 O que fala em língua edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja.
5 Ora, quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis, pois quem profetiza é maior do que aquele que fala em línguas, a não ser que também intercede para que a igreja receba edificação.

Qual o Proveito de Orar em Línguas

6 E agora, irmãos, se eu for ter convosco falando em línguas, de que vos aproveitarei, se vos não falar ou por meio de revelação, ou de ciência, ou de profecia, ou de doutrina?
7 Ora, até as coisas inanimadas, que emitem som, seja flauta, seja cítara, se não formarem sons distintos, como se conhecerá o que se toca na flauta ou na cítara?
8 Porque, se a trombeta der sonido incerto, quem se preparará para a batalha?
9 Assim também vós, se com a língua não pronunciardes palavras bem inteligíveis, como se entenderá o que se diz? Porque estareis como que falando ao ar.
10 Há, por exemplo, tantas espécies de vozes no mundo, e nenhuma delas sem significação.
11 Se, pois, eu não souber o sentido da voz, serei estrangeiro para aquele que fala, e o que fala será estrangeiro para mim.

O Motivo de Desejar Dons

12 Assim também vós, já que estais desejosos de dons espirituais, procurai abundar neles para a edificação da igreja.
13 Por isso, o que fala em língua, ore para que a possa interpretar.
14 Porque se eu orar em língua, o meu espírito ora, sim, mas o meu entendimento fica infrutífero.
15 Que fazer, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento.

Douto / Indouto

16 De outra maneira, se tu bendisseres com o espírito, como dirá o amém sobre a tua ação de graças aquele que ocupa o lugar de indouto, visto que não sabe o que dizes?
17 Porque realmente tu dás bem as graças, mas o outro não é edificado.

A Preferência de Paulo

18 Dou graças a Deus, que falo em línguas mais do que vós todos.
19 Todavia na igreja eu antes quero falar cinco palavras com o meu entendimento, para que possa também instruir os outros, do que dez mil palavras em língua.
20 Irmãos, não sejais meninos no entendimento; na malícia, contudo, sede criancinhas, mas adultos no entendimento.

Lábios de Estrangeiros

21 Está escrito na lei: Por homens de outras línguas e por lábios de estrangeiros falarei a este povo; e nem assim me ouvirão, diz o Senhor.
22 De modo que as línguas são um sinal, não para os crentes, mas para os incrédulos; a profecia, porém, não é sinal para os incrédulos, mas para os crentes.

Como Orar em Línguas na Igreja

23 Se, pois, toda a igreja se reunir num mesmo lugar, e todos falarem em línguas, e entrarem indoutos ou incrédulos, não dirão porventura que estais loucos?
24 Mas, se todos profetizarem, e algum incrédulo ou indouto entrar, por todos é convencido, por todos é julgado;
25 os segredos do seu coração se tornam manifestos; e assim, prostrando-se sobre o seu rosto, adorará a Deus, declarando que Deus está verdadeiramente entre vós.
26 Que fazer, pois, irmãos? Quando vos congregais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.
27 Se alguém falar em língua, faça-se isso por dois, ou quando muito três, e cada um por sua vez, e haja um que interprete.
28 Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja, e fale consigo mesmo, e com Deus.
29 E falem os profetas, dois ou três, e os outros julguem.
30 Mas se a outro, que estiver sentado, for revelada alguma coisa, cale-se o primeiro.
31 Porque todos podereis profetizar, cada um por sua vez; para que todos aprendam e todos sejam consolados;
32 pois os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas;
33 porque Deus não é Deus de confusão, mas sim de paz. Como em todas as igrejas dos santos,
34 as mulheres estejam caladas nas igrejas; porque lhes não é permitido falar; mas estejam submissas como também ordena a lei.
35 E, se querem aprender alguma coisa, perguntem em casa a seus próprios maridos; porque é indecoroso para a mulher o falar na igreja.
36 Porventura foi de vós que partiu a palavra de Deus? Ou veio ela somente para vós?

Reconhecimento

37 Se alguém se considera profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são mandamentos do Senhor.
38 Mas, se alguém ignora isto, ele é ignorado.
39 Portanto, irmãos, procurai com zelo o profetizar, e não proibais o falar em línguas.
40 Mas faça-se tudo decentemente e com ordem.

PARTE III – AS LÍNGUAS FALADAS EM PENTECOSTES

Atos 2
1 Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar.
2 De repente veio do céu um ruído, como que de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados.
3 E lhes apareceram umas línguas como que de fogo, que se distribuíam, e sobre cada um deles pousou uma.
4 E todos ficaram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem.
5 Habitavam então em Jerusalém judeus, homens piedosos, de todas as nações que há debaixo do céu.
6 Ouvindo-se, pois, aquele ruído, ajuntou-se a multidão; e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua.
7 E todos pasmavam e se admiravam, dizendo uns aos outros: Pois quê! Não são galileus todos esses que estão falando?
8 Como é, pois, que os ouvimos falar cada um na própria língua em que nascemos?
9 Nós, partos, medos, e elamitas; e os que habitamos a Mesopotâmia, a Judéia e a Capadócia, o Ponto e a Ásia,
10 a Frígia e a Panfília, o Egito e as partes da Líbia próximas a Cirene, e forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos,
11 cretenses e árabes-ouvímo-los em nossas línguas, falar das grandezas de Deus.
12 E todos pasmavam e estavam perplexos, dizendo uns aos outros: Que quer dizer isto?

(14 línguas)

13 E outros, zombando, diziam: Estão cheios de mosto.
14 Então Pedro, pondo-se em pé com os onze, levantou a voz e disse-lhes: Varões judeus e todos os que habitais em Jerusalém, seja-vos isto notório, e escutai as minhas palavras.
15 Pois estes homens não estão embriagados, como vós pensais, visto que é apenas a terceira hora do dia.
16 Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel:
17 E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos mancebos terão visões, os vossos anciãos terão sonhos;
18 e sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão.
19 E mostrarei prodígios em cima no céu; e sinais embaixo na terra, sangue, fogo e vapor de fumaça.
20 O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e glorioso dia do Senhor.
21 e acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.
22 Varões israelitas, escutai estas palavras: A Jesus, o nazareno, varão aprovado por Deus entre vós com milagres, prodígios e sinais, que Deus por ele fez no meio de vós, como vós mesmos bem sabeis;
23 a este, que foi entregue pelo determinado conselho e presciência de Deus, vós matastes, crucificando-o pelas mãos de iníquos;
24 ao qual Deus ressuscitou, rompendo os grilhões da morte, pois não era possível que fosse retido por ela.
25 Porque dele fala Davi: Sempre via diante de mim o Senhor, porque está à minha direita, para que eu não seja abalado;
26 por isso se alegrou o meu coração, e a minha língua exultou; e além disso a minha carne há de repousar em esperança;
27 pois não deixarás a minha alma no hades, nem permitirás que o teu Santo veja a corrupção;
28 fizeste-me conhecer os caminhos da vida; encher-me-ás de alegria na tua presença.
29 Irmãos, seja-me permitido dizer-vos livremente acerca do patriarca Davi, que ele morreu e foi sepultado, e entre nós está até hoje a sua sepultura.
30 Sendo, pois, ele profeta, e sabendo que Deus lhe havia prometido com juramento que faria sentar sobre o seu trono um dos seus descendentes
31 prevendo isto, Davi falou da ressurreição de Cristo, que a sua alma não foi deixada no hades, nem a sua carne viu a corrupção.
32 Ora, a este Jesus, Deus ressuscitou, do que todos nós somos testemunhas.
33 De sorte que, exaltado pela destra de Deus, e tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vós agora vedes e ouvis.
34 Porque Davi não subiu aos céus, mas ele próprio declara: Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita,
35 até que eu ponha os teus inimigos por escabelo de teus pés.
36 Saiba pois com certeza toda a casa de Israel que a esse mesmo Jesus, a quem vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo.

O Objetivo do Orar em Línguas

37 E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, irmãos?
38 Pedro então lhes respondeu: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para remissão de vossos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo.
39 Porque a promessa vos pertence a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe: a quantos o Senhor nosso Deus chamar.
40 E com muitas outras palavras dava testemunho, e os exortava, dizendo: salvai-vos desta geração perversa.
41 De sorte que foram batizados os que receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas;
42 e perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.
43 Em cada alma havia temor, e muitos prodígios e sinais eram feitos pelos apóstolos.
44 Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum.
45 E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um.
46 E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração,
47 louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos.

PARTE IV – O FRUTO DO ESPÍRITO

Gálatas 5

Espírito x Obras da Carne

16 Digo, porém: Andai pelo Espírito, e não haveis de cumprir a cobiça da carne.
17 Porque a carne luta contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes se opõem um ao outro, para que não façais o que quereis.
18 Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei.

Obras da Carne

19 Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: a prostituição, a impureza, a lascívia,
20 a idolatria, a feitiçaria, as inimizades, as contendas, os ciúmes, as iras, as facções, as dissensões, os partidos,
21 as invejas, as bebedices, as orgias, e coisas semelhantes a estas, contra as quais vos previno, como já antes vos preveni, que os que tais coisas praticam não herdarão o reino de Deus.

O Fruto do Espírito

22 Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade.
23 a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei.

Os que são de Cristo

24 E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.
25 Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito.
26 Não nos tornemos vangloriosos, provocando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros.

Gálatas 6

A Semeadura

1 Irmãos, se um homem chegar a ser surpreendido em algum delito, vós que sois espirituais corrigi o tal com espírito de mansidão; e olha por ti mesmo, para que também tu não sejas tentado.
2 Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo.
3 Pois, se alguém pensa ser alguma coisa, não sendo nada, engana-se a si mesmo.
4 Mas prove cada um a sua própria obra, e então terá motivo de glória somente em si mesmo, e não em outrem;
5 porque cada qual levará o seu próprio fardo.
6 E o que está sendo instruído na palavra, faça participante em todas as boas coisas aquele que o instrui.
7 Não vos enganeis; Deus não se deixa escarnecer; pois tudo o que o homem semear, isso também ceifará.
8 Porque quem semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas quem semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna.
9 E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.
10 Então, enquanto temos oportunidade, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé.

II Coríntios 3

A Letra Mata

1 Começamos outra vez a recomendar-nos a nós mesmos? Ou, porventura, necessitamos, como alguns, de cartas de recomendação para vós, ou de vós?
2 Vós sois a nossa carta, escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens,
3 sendo manifestos como carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne do coração.
4 E é por Cristo que temos tal confiança em Deus;
5 não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus,
6 o qual também nos capacitou para sermos ministros dum novo pacto, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica.
“Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às Igrejas”









domingo, 22 de novembro de 2009

Quando Surgem As Crises Como Perdoar?

Hebreus 12: Raiz de Amargura

14 Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor,
15 tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem;

Papéis e Tarefas

01 - Gn. 2: Esposo unido a Esposa
24 Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne. 25 E ambos estavam nus, o homem e sua mulher; e não se envergonhavam.

02 - Pv. 18: A Graça de encontrar uma esposa
22 O que encontra uma esposa acha o bem, e alcançou a benevolência do Senhor.

03 – Pv. 14: A Mulher que sabe edificar
1 Toda mulher sábia edifica a sua casa; a insensata, porém, derruba-a com as suas mãos.

04 - Cl. 3: Amar a sua mulher
19 Vós, maridos, amai a vossas mulheres, e não as trateis asperamente.

05 – Cl. 3: Submissas como convém no Senhor
18 Vós, mulheres, sede submissas a vossos maridos, como convém no Senhor.

06 - Ef. 5: Função para ambos
33 Todavia também vós, cada um, assim ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie a seu marido.

07 – ITm. 5: O cuidado com a família
8 Mas, se alguém não cuida dos seus, e especialmente dos da sua família, tem negado a fé, e é pior que um incrédulo.

08 - ICo. 7: O conjugue incrédulo
14 Porque o marido incrédulo é santificado pela mulher, e a mulher incrédula é santificada pelo marido crente; de outro modo, os vossos filhos seriam imundos; mas agora são santos.

Finalmente Perdão

09 – Lc. 6: O julgamento / Perdão
37 Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados.

10 – Cl. 3: O Senhor nos Perdoou
13 suportando-vos e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como o Senhor vos perdoou, assim fazei vós também.
Cl 3.14 E, sobre tudo isto, revesti-vos do amor, que é o vínculo da perfeição.
Cl 3.15 E a paz de Cristo, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos.

11 – Ef. 4: Como Cristo Perdoou

32 Antes sede bondosos uns para com os outros, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.

12 – Lc. 17: O Conjugue Também é Irmão em Cristo

3 Tende cuidado de vós mesmos; se teu irmão pecar, repreende-o; e se ele se arrepender, perdoa-lhe.
Lc 17.4 Mesmo se pecar contra ti sete vezes no dia, e sete vezes vier ter contigo, dizendo: Arrependo-me; tu lhe perdoarás.
"Sem perdão, não há perdão"




sábado, 21 de novembro de 2009

A Unidade Entre o Casal – Uma Perspectiva Hermenêutica

Uma Perspectiva Hermenêutica

Gn 2.18 Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea.
Gn 2.19 Da terra formou, pois, o Senhor Deus todos os animais o campo e todas as aves do céu, e os trouxe ao homem, para ver como lhes chamaria; e tudo o que o homem chamou a todo ser vivente, isso foi o seu nome.
Gn 2.20 Assim o homem deu nomes a todos os animais domésticos, às aves do céu e a todos os animais do campo; mas para o homem não se achava ajudadora idônea.
Gn 2.21 Então o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre o homem, e este adormeceu; tomou-lhe, então, uma das costelas, e fechou a carne em seu lugar;
Gn 2.22 e da costela que o senhor Deus lhe tomara, formou a mulher e a trouxe ao homem.
Gn 2.23 Então disse o homem: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; ela será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada.
Gn 2.24 Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne.

Compreendendo a Unidade

"Ainda vos digo mais: Se dois de vós na terra concordarem acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus. Pois onde se acham dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles". Mateus 18:19, 20

A Falta de Unidade Impede Deus de Agir

"Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais frágil, e como sendo elas herdeiras convosco da graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações". I Pedro 3:7

Acerto das Pendências

Pv 28.13 O que encobre as suas transgressões nunca prosperará; mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.
Pv 27.5 Melhor é a repreensão aberta do que o amor encoberto.

O Princípio do Acordo

"Como andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?" Amós 3:3

A ausência de acordo é uma porta aberta para o diabo. Quando Paulo escreveu aos efésios e falou sobre não dar lugar ao diabo, o fez dentro de um contexto, que é o de pecados que acontecem nos relacionamentos: “Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo." Efésios 4:26, 27

O Casal Deve Decidir Junto

No Novo Testamento vemos Pôncio Pilatos desprezando o conselho de sua mulher e se dando mal com isto (Mt. 27:19).

Mt 27.19 E estando ele assentado no tribunal, sua mulher mandou dizer-lhe: Não te envolvas na questão desse justo, porque muito sofri hoje em sonho por causa dele.

"Responder antes de ouvir é estultícia e vergonha" (Pv. 18:13).
Tiago nos adverte o seguinte: “Sabeis estas cousas, meus amados irmãos. Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar". Tiago 1:19.

Tratando com os Desentendimentos

O tempo não apaga as ofensas. Deve haver reconciliação. Jesus ensinou isto: “Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta" Mateus 5:23, 24

"A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira" Provérbios 15:1

"A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um". Colossenses 4:6

Muitos casais cristãos estão vivendo hoje fora daquilo que Deus idealizou. Busque a verdade sobre o casamento na santa e bendita palavra de Deus.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

A Mulher Segundo a Bíblia

Este breve estudo é para você mulher que está disposta a ter um novo conceito, um novo padrão de vida, novas oportunidades, novas realizações e novo valor pessoal.

Em Provérbios 31:10 diz: Mulher Virtuosa quem a achará?

Este texto fala de uma mulher sadia, virtuosa, responsável, valorosa. Trabalha de bom grado, tem prazer no que faz, uma mulher que luta, mulher cheia de esperança, mulher sábia.

Que Tipo de Mulher Você é?

Não resta dúvida que Deus teve um motivo especial para incluir detalhes mínimos na vida pessoal de diferentes mulheres da Bíblia. Há uma lista de mulheres na Bíblia que inclui:

Eva - Uma mulher audaciosa que expôs Satanás. Quando Deus perguntou para Adão em Gênesis 3:11: “Comeste da árvore de que te ordenei que não comesses?”. Adão expôs sua mulher dizendo: “A Mulher que tu me deste por esposa, ela me deu da árvore, e eu comi”. Mas Eva foi audaciosa ao expor satanás, no ver. 13 ela responde ao Senhor: A serpente me enganou.

Zípora – Mostrou virtuosidade quando fez o que Moisés deveria ter feito como sacerdote do lar. Êxodo 4:24 - Ora, sucedeu no caminho, numa estalagem, que o Senhor o encontrou, e quis matá-lo. 25 Então Zípora tomou uma faca de pedra, circuncidou o prepúcio de seu filho e, lançando-o aos pés de Moisés, disse: Com efeito, és para mim um esposo sanguinário.

Ana - É tudo ou nada, ela pede ao Senhor para intervir na sua aflição. Ela ora! 1Samuel 1:11.

Maria - Ela esquece de si própria. Deixou aquele caríssimo perfume de nardo cair até a última gota sobre os pés de Jesus. Mc. 14:3 - Estando ele em Betânia, reclinado à mesa em casa de Simão, o leproso, veio uma mulher que trazia um vaso de alabastro cheio de bálsamo de nardo puro, de grande preço; e, quebrando o vaso, derramou-lhe sobre a cabeça o bálsamo.

Trifena e Trifosa - As gêmeas que foram amigas de Febe, aquela grande diaconisa da Igreja. Rom. 16:12 - Saudai a Trifena e a Trifosa, que trabalham no Senhor. Saudai a amada Pérside, que muito trabalhou no Senhor.

Vamos Entender Melhor o Que É Uma Mulher Virtuosa!

Apoiadora - O marido se sente respeitado e honrado, quando ela o apóia sente-se mais disposto a enfrentar desafios. Efésios 5: 22 e 24.

Auxiliadora - Em Hebraico significa "Circundar". Ela circunda (cerca) o marido com apoio, exortação e conforto.

Coloque a disposição dele todas as boas qualidades que há dentro de você, para ajudá-lo a se tornar o homem que foi chamado a ser. Gênesis 2:18

Mulheres enfrentando com coragem as mudanças - Enfrenta mudanças drásticas com positividade e dignidade humana, e lança mão de todas as oportunidades de transformar o seu problema em possibilidade.

Administradora - É uma mulher que é capaz de ações mais distantes, é capaz de sair do âmbito imediato de uma clausura, segue a orientação do Espírito Santo e investe sabiamente. Prov. 31: 13 a 27

Intercessora - Alguém que discerne. A sua intercessão pelo marido e família lhe dá a certeza de que a mão de Deus está operando na vida deles.

A mulher que perdoa - O perdão é ato de vontade e não um sentimento. O amor não mantém um registro de erros. I Co.13:5

Faça com que a sua vontade concorde com a vontade de Deus, e procure ser orientada pelo Espírito Santo. Salmos 103: 2-4

Não há limites para o número de vezes que devemos perdoar. Mateus 18:22. Devemos examinar a nós, e não o nosso conjugue. Mateus 7:1-5 e Lucas 6:37. Perdoe aos outros e também a você mesma. Jesus nos perdoou.

Mulher de fé - A fé é ativada pela voz, e pelo crer no coração . Rom.10:10 - Eu cri, por isso, é que falei. II Co. 4:13.

Visão de fé não significa ignorar as circunstâncias, mas sim vencê-lasRm. 4:19-21.

Mulher Virtuosa no templo - A nova mulher no novo templo, é a mulher que vive intensamente. Ela não é condenada mas redimida. Ao invés de viver em tormento ela vive em paz. No lugar da confusão, ela tem a orientação divina. Sua enfermidade foi substituída pela saúde divina. Sua pobreza se transforma em prosperidade da parte de Deus.

Mulher de Oração - Temos o exemplo de Ana. Ela cansou de ser motivos de risos para Penina, sua rival. Ambas mulheres de Elcana. Em I Sam.1:9-13, diz que a 1ª coisa que Ana fez foi orar!

E quem ora está subvertendo as coisas. Quem ora está fazendo ruir as estruturas. Quem ora está usando as armas mais secretas e invencíveis à disposição do ser humano.

Quando ela ora todo o plano espiritual se direciona para ela. Diz a Palavra que Ana chora, ela se curva , ela geme, ela derrama o coração perante o Senhor. Ela faz voto ao Senhor ela se compromete. Oh Deus intervenha! E Deus intervém e atende a sua petição.

E no cap. 18:1 - Antes dela coabitar com o marido do qual ela vem a ficar grávida, diz a Bíblia que: Ela se levanta, enxuga as lágrimas e já não era tão triste o seu semblante, ela muda a cara e reveste com outra fisionomia. Pela oração e fé , pela nova atitude frente à vida , frente ao marido, frente à existência do problema é que ela vence a luta desigual. E a Palavra diz que Ana gerou um dos grandes profetas da Bíblia, o profeta Samuel. A poder na sua oração!

Mulher Virtuosa

A sua mente é a mente de Cristo. É uma mulher que procura não olhar para as circunstâncias que a cercam. A força e a dignidade são os seus vestidos, e quanto ao dia de amanhã não tem preocupações. Os sentimentos que ela sente, são os de Cristo. A sua decisão, é a decisão de Cristo. Trabalho para ela é uma coisa boa. Ela tem prazer no que faz. Ela olha com os olhos de Cristo. Suas palavras, são as palavras de Cristo. A conclusão que ela tira, é a de Cristo.

Não é complicada, atrapalhada, egoísta, complexada, traumatizada. Ela não precisa ler revista de como segurar um homem, ou de como ser feliz. Ela não precisa assistir uma novela , para ter um referencial no seu casamento, na sua vida pessoal ou profissional. Seu referencial é Jesus!

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Não Julgueis

Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo com que julgais, sereis julgados; e com a medida com que medis vos medirão a vós (Mateus 7:1-2).


sábado, 7 de novembro de 2009

"Declaro a Benção de Deus" - Ou Não?

Recentemente fui convidado para um casamento, e como sempre tudo é preparado com muito carinho. O convite personalizado impressionava bastante, o conteúdo clássico embelezava a tradição, e os dizeres do convite como sempre; encantador.

Na cerimônia, gente bonita e bem vestida, afinal, é o dia mais importante da vida do jovem casal e extravagâncias a parte, vá lá, mais isso é outra coisa. A família, os amigos e parentes se reúnem para comemorar junto com o casal esta data tão relevante. Não obstante o sermão não tenha sido assim tão inspirador, o glamour da ocasião encobre tudo.

Na festa tudo muito bonito e aconchegante, ambiente tranqüilo, familiar, e uma boa conversa ressaltava o motivo dos amplexos. Como de costume, não tardou muito para que me despedisse dos convidados e dos agora cônjuges, desejando tudo de ótimo e principalmente que a benção do nosso Eterno e imutável Deus estivesse sobre eles. Na porta de entrada, impressionei-me ao ver dois transformistas (penso que ainda é assim que chamam, se não, relevem a ignorância), entrando na festa e balbuciei para minha esposa: “espero que não seja alguma armação sem graça de um dos amigos”, afinal o casal era religioso e casaram-se na igreja, o que significa um clamor para que Deus abençoe o casamento.

No dia seguinte para o meu completo espanto, fui informado que os transformistas foram contratados para animar a festa, não obstante, o jovem casal fez questão, e ao que me foi informado, “todos acharam o máximo”. Mas, pergunto: E o requerimento da benção de Deus? E a religiosidade familiar? É certo que ao homem cabe decidir o seu caminho, mas este ecumenismo entre luz e trevas é possível? (Pergunta retórica).

Considero-me, pois porta voz da hermenêutica, não digo eu, mas gostaria de citar alguns textos bíblicos, que descartam qualquer possibilidade de erro interpretativo. O capítulo 18 do livro de Levítico fala sobre tipos de união que são abomináveis a Deus, quero ressaltar na íntegra o verso 22: “Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é”. E o que argumentar contra a conclusividade dos versos 29 e 30 do mesmo capítulo: “Porém, qualquer que fizer alguma destas abominações, sim, aqueles que as fizerem serão extirpados do seu povo. Portanto guardareis o meu mandamento, não fazendo nenhuma das práticas abomináveis que se fizeram antes de vós, e não vos contamineis com elas. Eu sou o SENHOR vosso Deus”. No decorrer das Escrituras e com maior ênfase no Novo Testamento, o homossexualismo e aberrações sexuais nada têm a ver com a luz de Cristo, quer dizer, de Deus. Romanos 1:26 e 27: “porque até as suas mulheres trocaram o modo natural de suas relações íntimas, por outro contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contato natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo em si mesmos a merecida punição do seu erro.”

Se o leitor esta imaginando que estou atacando os homossexuais estão enganados. Na democracia do nosso maravilhoso país, nada posso dizer-lhes ou adverti-los, a não ser que me perguntem. O meu alvo são os chamados religiosos, que invocam o nome de Deus, meio a um ambiente abominável para Deus (grifo do texto). Hipócritas, cegos, insanos, insensatos e ignorantes, tentam encobrir suas aberrações e desejos ocultos, que se extrinsicam misturado com um cheiro de enxofre, debaixo do nome daquele que é Santo e bendito eternamente. O casamento dentro do ambiente tradicionalista sim, mas a benção de Deus, é outra coisa, é coisa melhor.

sábado, 31 de outubro de 2009

Saudade dos Profetas

O estudo dos livros proféticos e sumariamente dos próprios profetas é extremamente inspirador. Dedicando um pouco de tempo ao estudo destes extraordinários homens de Deus, nos desperta um intrínseco sentimento de que eles são nossos amigos; é como se tivéssemos outrora vivido com eles e presenciado seus clamores. O entendimento hermenêutico destes homens leva-nos a conhecê-los e entender algumas de suas angústias, fraquezas, mas, principalmente seus pontos fortes. Não obstante, todos eles se sobressaiam sobre o quesito “falar a verdade de Deus”. Diante de reis, príncipes, autoridades ou qualquer outra nomenclatura ou título, não importava, a verdade de Deus era sempre anunciada. Que saudade!

Hoje, se você quiser se relacionar bem, projetar um futuro eclesiástico positivo, ou acadêmico, ou ministerial... Cuidado! Não imite os profetas, melhor pegar leve, não vá declarando a Bíblia e a Palavra de Deus assim, tão diretamente, melhor pegar leve, afinal, todos querem chegar a algum lugar. O uso da sabedoria atual, regra que devemos ser zelosos em falar e apresentar o texto bíblico, afinal tal pessoa ocupa tal cargo e devemos pensar no favorecimento que um dia ela poderá nos trazer. Ah! Que bom que os profetas não pensavam assim... Bons tempos... Que saudade.

Tenho saudade dos homens que se preocupavam em proclamar o desejo de Deus, e não pensavam no que aquilo resultaria. Tenho saudade do primeiro e do último profeta, enfim... Se foram... Em raros momentos presenciamos uma atitude profética, ainda que isolada, vá lá. Conversando com um colega de trabalho, acertávamos algumas situações desajustadas. Muito nervoso, ele revela-me quantos inimigos eu já tinha, alguns pensavam em me bater, e num desabafo emocional, dizia-me que não seria bom eu acumular mais um. Recomendava-me a reunir este pessoal e pegar leve, melhor tomar cuidado com as palavras, disse-me ele. Ao declarar-me que possuía tantos inimigos, lembrei-me dos profetas, olhei para ele sinceramente com amor, e esbocei um leve sorriso de canto. Ah! Que saudade dos profetas.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

A Bíblia de Antes

Há uma regra hermenêutica que jamais mudará, a saber: "O texto bíblico de hoje, não esta dizendo nada além do texto bíblico de ontem". Aquilo que o autor bíblico pretendia dizer no passado, é exatamente aquilo que o Espírito quer nos dizer hoje. Não há uma nova interpretação, não existe um novo sentido no texto. Tudo esta igual aquilo que sempre foi. Hoje, ou antes, a Bíblia não mudou, o significado não mudou, o objetivo permanece o mesmo que sempre fora.
Deus continua igual e imutável, sua palavra não sofreu alteração, a Bíblia continua a mesma. Quando analisamos a hermenêutica de um texto da Bíblia, e compreendemos pelas regras e fundamentos o seu real sentido, ela significa o mesmo hoje. Entenda e pratique esta verdade. A Bíblia nunca mudará, porque ela é a palavra de Deus.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Trem

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus". João 3:16-18.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

O Que Jesus Faria?

Há poucos dias dialogava com um "colega", sobre as circunstâncias que envolvem o labor. Discutíamos sobre postura e sobre ética, e abordamos a reação, resultante da ação de indivíduos que circundam nosso dia a dia. Os problemas estarão sempre presentes, e a solução para eles precisam ser imediatas e sensatas. Foi nesse ínterim, que animosamente ele me indagou: "O que Jesus faria"? Antes que eu respondesse, percebi que ele havia se emocionado com sua própria colocação, e ficou notório que por pouco não desceu em lágrimas. Diante do exposto, entendi que o melhor para o momento seria ficar em silêncio, e assim o fiz. Ouvi atentamente suas considerações e guardei-as no coração.

Percebi naquele momento, que comentários hermenêuticos poderiam tirar do meu "colega", fatores extremamentes positivos, o que me levou a calar, mas hoje, resolvi escrever sobre o assunto. O que Jesus Faria? Foi a pergunta embargada na emoção, de um coração que creio, tenha sido sincero. Esta indagação afirmativa remeteu-me diretamente para os textos da Bíblia, e compartilho hoje, o que no dia apenas pensei.

Passei a buscar na memória passagens como Marcos 8:33, onde Jesus chama Pedro de Satanás, e lhe faz séria advertência. Minha mente me remeteu a Mateus 23:27, quando Jesus expõe diante de todos a hipocrisia dos fariseus e escribas. E ainda no verso 33 do mesmo capítulo onde Jesus os chama de "serpentes e raça de víboras", e faz uma pergunta retórica: "Como escapareis da condenação do inferno"? Ainda pensando deparei-me com João 2:4, onde Jesus repreende sua mãe e a faz entender que antes dela, Ele já era.

A hermenêutica é incansável e extremamente dinâmica, e diante destes pressupostos, que somatizam uma pequena porção de muitas outras situações onde Jesus fez algo, responderia ao meu distinto "colega" que Jesus faria exatamente aquilo que Ele, na sua soberania fez e faz, denunciaria os infratores, corruptos, hipócritas, diabos e toda espécie que se assemelham a estas coisas. Jesus não se calaria diante dos maus, dos manipuladores da fé, das pessoas, e dos assistentes de Satanás.

O que Jesus faria? O que Ele sempre fez. Leia a Bíblia.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Um Sonho Interessantemente Hermenêutico

Sonhos são sempre confusos e desarmônicos, os ritmos não combinam, as estórias se misturam, normalmente é uma confusão. Lembrá-los é coisa muito rara, quase sempre em pedaços que se destoam, não contem começo nem fim. Simplesmente lembramos quando muito, de algumas partes.


Mas, não obstante a isso, tive um sonho interessantemente hermenêutico. Me peguei em um grande templo, sentado mais no fundo, buscando momentos de paz, procurando concentrar-me o máximo possível para absorver a mensagem que viria. Surgiu então o pregador, que de maneira impecável conduzia o seu sermão, tudo estava perfeito, a roupa era elegante e adequada, a retórica irrepreensível. Extremamente eloqüente, o homem de Deus elaborou de maneira extraordinária o sermão, e como pareceu ser de costume, ilustrava a mensagem, citando homens da história do cristianianismo, que segundo dava a entender, se tornaram ícones na história. Alguns eu conhecia, ainda que de longe, já outros, não faziam idéia de quem eram, a intelectualidade exibida com tanta clareza, superava o meu entendimento, mas como deveria ser, esboçava grande relevância, e eu que me constituíra leigo, decidi apenas apreciar. O lugar não era comum a mim, e não reconheci ninguém por ali, o que me deixou bastante a vontade para buscar o que fora procurar.


De repente, dois homens distintos sentam do meu lado. Eles estavam sérios e demonstravam muita reverência pelo ocorrido. Eu permanecia cabisbaixo, esforçando-me dentro do possível para compreender a mensagem. Percebi que os dois homens após executarem uma visão panorâmica pelo lugar, e atentamente ouvirem o pregador, ficaram a me observar, o que me incomodou bastante, preferia não olhar, mas quem pode controlar os sonhos?


Quando olhei, fiquei perplexo e mudo, eis que os dois homens eram Abraão e Moisés, e como que indignados com algo, me observavam aguardando uma explicação. Abraão então se dirigiu a mim, como que balbuciando, e me questionou sobre o que estava acontecendo. Tratei imediatamente de explicar que era um sermão, e antes que terminasse, Moisés me interrompeu dizendo que sabiam do contexto, mas não entendiam porque naquele sermão tantos nomes desconhecidos eram citados. Tentei, meio sem jeito, explicar que se tratava de pessoas muito importantes, ao qual Abraão meneava a cabeça, e em resposta, lançou a pergunta do porque os hagiógrafos, autógrafos e personagens bíblicos, não eram citados durante a mensagem com a mesma ênfase. Imediatamente pecebi que estava ficando vermelho, e um constrangimento tomou conta de mim, parecia que ninguém nos ouvia, e ficava a pensar porque eu.


Ambos queriam respostas a perguntas que consideravam simples, e eu tentei na medida do possível, explicar que os tempos mudaram, e era necessário que o pregador de um sermão, demonstrasse intelectualidade e profundo conhecimento. Com muita calma, e tamanha serenidade, Moisés começou a exaltar Abraão, e fez questão de lembrar Isaque e Jacó. Abraão permanecia sereno, como se não estivesse sendo exaltado (paradoxo ao seu primeiro nome), e relatou sobre alguns personagens da história como o próprio Moisés, e fez referência a Josué e Calebe. Fiquei maravilhado ao ouvir os feitos bíblicos, e como bom ouvinte, aguardei toda a história, pois citaram José. Ambos estavam indignados, e demonstravam não conseguir compreender porque aqueles nomes apócrifos, e alguns, segundo Abraão “pseudos”, estavam sendo usados durante uma mensagem que deveria falar somente da santa e bendita palavra de Deus.


Tentei ainda contornar e explicar o momento que vivemos e como as coisas estão mudadas, tentei explicar a globalização, e busquei na memória algo que aprendi na faculdade sobre homilética, mas foi em vão diante do argumento de ambos que diziam: “Palavra é Palavra”. Ao som deste dueto abri os olhos e ainda podia imaginar a cena, mas já estava acordado. Comecei então a sorrir sozinho, diante da impossibilidade da realização metódica deste sonho. Se bem que vá lá, na verdade, deveria acordar chorando e lamentando pela exortação de dois grandes nomes da Bíblia. Que o nosso Deus preserve ao menos alguns. Soli Deo Gloria!

sábado, 19 de setembro de 2009

A Hermenêutica Antiga e seu Esboço Diacronico

Um estudo da história da interpretação bíblica começa, em geral, com a obra de Esdras. Ao voltar do exílio na Babilônia, o povo de Israel solicitou a Esdras que lhes lesse o Pentateuco. Neemias 8:8 lembra: “Leram no Livro, na lei de Deus, claramente, dando explicações, de maneira que entendessem o que se lia.”


Visto que, durante o período do exílio, os israelitas provavelmente tenham perdido sua compreensão do hebraico, a maioria dos eruditos bíblicos supõe que Esdras e seus ajudantes traduziam o texto hebraico e o liam em voz alta em aramaico, acrescentando explicações para esclarecer o significado. Assim, pois, começou a ciência e a arte da interpretação bíblica.


Aproximadamente 10% do Novo Testamento constitui-se de citações diretas, de paráfrases do Antigo Testamento ou de alusões a ele. Dos trinta e nove livros do Antigo Testamento, apenas nove não são expressamente mencionados no Novo. Como conseqüência, um significativo corpo de literatura exemplifica os métodos interpretativos de Jesus e dos escritores do Novo Testamento.


Nicolau de Lyra (1270? -1340?) foi um homem que causou significativo impacto sobre o retorno á interpretação literal. Embora concordasse em que há quatro sentidos relacionados com a Escritura, ele deu indiscutível preferência ao sentido literal e insistiu em que os demais sentidos se alicerçassem firmemente no literal.


Ele se queixava de que os outros sentidos muitas vezes eram usados para sufocar o literal, e asseverava que só o literal deveria ser usado como base de doutrina. A obra de Nicolau de Lyra influenciou profundamente Lutero, e muitos há que crêem que, sem a sua influência, Lutero não teria dado inicio á Reforma.


Nos séculos XIV e XV predominava profunda ignorância concernente ao conteúdo da Escritura: alguns doutores de teologia nunca haviam lido a Bíblia toda. A Renascença chamou a atenção para a necessidade de conhecer as línguas originais a fim de entender-se a Bíblia. Erasmo facilitou este estudo ao publicar a primeira edição de critica ao Novo Testamento em grego, e Reuchlin com sua tradução de uma gramática e léxico hebraicos. O sentido quádruplo da Escritura foi, aos poucos, deixado de lado e substituído pelo princípio de que a Escritura tem apenas um único sentido.


O maior exegeta da Reforma foi, provavelmente, Calvino, que concordava, em geral, com os princípios articulados por Lutero. “A Escritura interpreta a Escritura” era a sentença predileta de Calvino, a qual aludia á importância que ele dava ao estudo do contexto, da gramática, das palavras, e de passagens paralelas, em lugar de trazer para o texto o significado do próprio intérprete. Numa famosa sentença ele declarou que: “A primeira tarefa de um intérprete é deixar que o autor diga o que ele de fato diz, em vez de atribuir-lhe o que pensa que ele deva dizer”.


Durante os últimos 200 anos continuou a haver intérpretes que criam que a Escritura representa a revelação que Deus faz de si próprio, de suas palavras e de suas ações a humanidade. A tarefa do intérprete, no entender deste grupo, tem sido procurar compreender mais plenamente o significado intencional do primitivo autor.