quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

O Estudo Hermenêutico da Bíblia

O estudo da Bíblia é uma atividade intelectual, e para ter efeito é preciso que o aprendizado seja aplicado. Ora, é impossível exercer o estudo da Bíblia sem que haja leitura contínua, e a correta aplicação, acontecerá diante de uma eficiente hermenêutica. Por isso, uma sincera motivação é muito importante e fundamental para compreensão do texto. É necessário fazer um estudo pessoal da Bíblia, entendendo que o próprio Deus está falando, e esta compreensão acontece quando as regras hermenêuticas são respeitadas, não obstante, a Bíblia é a Palavra de Deus, e não é mister colocá-la de uma maneira que contradiga o que ela diz. A Bíblia é a autoridade máxima. O propósito deverá sempre ser o de entender a palavra de Deus da maneira em que ela foi escrita, sem aumentar, sem diminuir, sem adornos, apenas Bíblia, ela é suficiente e não precisa de advogados para defendê-la com palavras que não lhe são próprias.
Martinho Lutero, entre outros reformadores (João Calvino, Erasmo de Roterdã, John Wyclif, William Tyndale), lutaram bravamente para que todos tivessem acesso a Bíblia, houve um tempo em que a hermenêutica e a exegese, sofreram uma desonesta pressão a ponto de serem submetidas aos dogmas, portanto, a cada momento em que a Bíblia for aberta, lida e estudada, lembre-se da razão por que Deus nos deu este Livro: "Entendê-lo como ele foi escrito”. É por meio da leitura da Palavra de Deus que seremos confrontados com a necessidade de compreender, de absorver e praticar a santa palavra. Resultado inefável e certo, que se realizará diante da correta hermenêutica. O interesse de conhecer a Bíblia será cada vez maior, porque a hermenêutica lançara a compreensão do texto e consequentemente da Bíblia, e ler com entendimento, é outra coisa, é coisa melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário